HigieneNenhum comentário

O período da gravidez é um tempo de muitas alegrias e descobertas, porém, também é uma época em que a gestante deve se cuidar como nunca, realizar consultas periódicas, pré-natal e contar com uma alimentação correta e balanceada. No entanto, aquele papo de “comer por dois”, não cola mais!

É essencial que a grávida tenha uma educação alimentar. Exageros podem acontecer uma vez ou outra, é claro, mas a mãe deve saber quais os melhores alimentos e os nutrientes de que o bebê precisará para se desenvolver normalmente dentro do útero. Por isso, é comum que os médicos receitem vitaminas e suplementos a base de Complexo B e ácido fólico para promover o bem estar da mãe e garantir o crescimento saudável da criança.

O que devo comer durante a gravidez?

Ajuste a sua alimentação e faça uma reeducação alimentar. Mesmo que tenha bons hábitos, agora será necessária uma força a mais no cardápio. Durante a gravidez, é de supra importância a ingestão de nutrientes, como cálcio, ferro e proteína. Portanto, procure pelos alimentos que são abundantes nesses ingredientes. Exemplo: leite, salmão e peixes, queijos magros, frango, carnes magras, feijão.

Além disso, será necessário controlar os excessos. Se comeu aquele x-burguer, não tem problema! Porém, isso deve acontecer uma vez ou outra. Do contrário, você vai ingerir muita gordura e poucos nutrientes. Fora isso, as alimentações devem acontecer em um curto intervalo de tempo e algumas mulheres precisam comer mais do que estavam acostumadas.

O que não pode faltar sua refeição

Agora você já sabe em quais alimentos deve investir para passar pelos melhores momentos e aproveitar a gravidez de forma completa. Para isso, existem várias opções nutritivas e saudáveis para o desenvolvimento do bebê.

Frutas, verduras e vegetais são recomendados para o bom desenvolvimento do bebê

Frutas, verduras e vegetais são recomendados para o bom desenvolvimento do bebê

Frutas, folhas verdes, vegetais e verduras são sempre aconselhados! Portanto, a grávida pode se sentir à vontade com esses alimentos e comer muito bem, fazendo um prato bem colorido. Esses alimentos são de baixa caloria, extremamente nutritivos, saudáveis e ajudam a saciar a fome que as mulheres costumam sentir nesse período.

Entre as vantagens, como o melhor desenvolvimento do feto, esses ingredientes ainda são de grande auxílio para as mães que não querem engordar além da conta e recuperar o corpo rapidamente após o nascimento do bebê.

O que NÃO devo comer?

Como dito anteriormente, evite os abusos com alimentos gordurosos. Sendo assim, deixe de lado a carne vermelha quando ela tiver muita gordura, fast foods, lanches, pães e frituras. Esse tipo de alimento não dispõe de nutrientes e prejudica o bom funcionamento do fluxo sanguíneo, fazendo com que os famosos sentimentos de “formigamento” das grávidas possam aumentar, além da produção de gases.

No período da gravidez, a gestante também não deve comer nenhum tipo de carne crua – e isso vale para os tão apreciados sashimi e sushi. Queijos com fungos, como o gorgonzola e o do tipo frescal também devem ser evitados, pois esses alimentos são feitos com leite não pasteurizado, que pode conter bactérias que prejudicam o desenvolvimento da gestação.

A cafeína, presente no café, também é contraindicação certa. Algumas pesquisas avaliam a ligação da substância a abortos espontâneos e, além disso, a cafeína provoca insônia, dependência e pode provocar sentimento de irritação – já que, na gravidez, há um descontrole hormonal. Chás de gengibre e canela também são abortivos.

Por fim, obviamente, as bebidas alcoólicas. Essas devem ser excluídas totalmente da rotina da gestante. O álcool pode acarretar em problemas de má formação, intoxicação do feto e mais uma série de problemas emergentes que podem prejudicar o seu bebê pelo resto da vida. Sendo assim, pense cinco vezes antes de tomar aquela cervejinha inofensiva!

Seja o primeiro a comentar.

Adicione um comentário