Sem categoriaNenhum comentário

O cálcio, um dos mais poderosos e essenciais minerais para o ser humano, é fundamental no desenvolvimento da células ósseas dos bebês, sendo responsável pela formação e pela manutenção dos ossos e da mineralização dos dentes. Durante a gravidez, as mamães têm de consumir alimentos ricos em cálcio, entre eles leite e derivados, vegetais verdes (espinafre, brócolis, etc.) frutas, amêndoas, figos secos, azeite, cereais e alguns peixes, como sardinhas e anchovas. Águas minerais ricas em cálcio também devem ser consumidas. Além deles, a gestante necessita, também, consumir alimentos ricos em vitamina D, que ajudam a fixar o cálcio no organismo.

Estudos científicos recentes apontam que o cálcio, em quantidade suficiente no organismo da futura mamãe, contribui, ainda, para evitar a depressão pós-parto. Enfim, o cálcio é essencial para o organismo durante toda a vida. Mesmo depois de adultos, o consumo de alimento ricos em cálcio é importante para garantir a quantidade suficiente para a manutenção do sistema ósseo. A atividade física contribui para a regulação dos ossos e para o aumento das taxas de cálcio no organismo. Com o consumo diário de leite e seus derivados, e seguindo uma dieta variada e equilibrada, é possível suprir o organismo com a quantidade de cálcio de forma natural.

A importância do cálcio para os bebês

Mesmo antes de nascerem, os bebês necessitam de uma cota diária de cálcio para seus ossos se desenvolvam fortes e saudáveis, garantindo sua saúde para toda a vida. No caso dos dentes, eles começam a se formar por volta da sétima semana de gestação e, mesmo que os dentes de leite sejam substituídos durante a infância, eles são essenciais para que os definitivos se desenvolvam de forma saudável. Portanto, durante toda a gestação, as mamães devem se preocupar em suprir o seu organismo e o dos bebês com a quantidade de cálcio necessária. A falta de cálcio pode causar a má-formação de todo o sistema ósseo e, entre eles, os dentes. Por isso, é importante o consumo de queijos, leite e verduras escuras.

Imagem ilustrando fontes de cálcio

Imagem ilustrando fontes de cálcio

Após o nascimento, o bebê continua necessitando de sua cota diário de cálcio. Além do sistema ósseo, os dentes de leite começam a nascer e, se não forem bem cuidados, acabam sendo atacados pelas cáries. A quantidade suficiente de cálcio no organismo deixa os dentes mais fortes e resistentes, dificultando a ação da cáries e contribuindo para a saúde bucal. No caso das meninas, os suprimentos de cálcio acumulados na infância, podem, ainda, ajudar a protegê-las da osteoporose (enfraquecimento gradual dos ossos) na idade adulta.

O leite é um dos alimentos responsáveis pela reposição do cálcio no organismo tanto das crianças como dos adultos. As crianças que não têm acesso ao consumo diário de leite enfrentam muito problemas de saúde – entre eles, a má-formação dentária. O cálcio é vital para que os ossos e dentes se desenvolvam perfeitos e saudáveis. Hoje em dia, são várias as opções de alimentos ricos em cálcio, mas a maioria da população não tem acesso e, por isso, o governo cria programas para fornecimento de leite às famílias carentes.

Para crianças que tenham alergia às proteínas do leite ou intolerância à lactose, existem alternativas para suprir garantir o suprimento de cálcio ao organismo. Sob acompanhamento médico, elas podem receber suplementos de cálcio ao longo do dia. Qualquer que seja o caso, o cálcio é imprescindível, e os pais devem ter em casa outros alimentos como cereais, pães, suco de laranja ou maçã para que as crianças possam consumir e garantir seus suprimentos de cálcio, que levaram pela vida toda.