Os tipos de anestesia de parto

7 de abril de 2014

Anestesias mais utilizadas no parto

A gestação é uma fase que marca para sempre a vida de qualquer mulher. Afinal, a experiência de gerar um novo ser, algo tão pequeno que irá crescer e ter seus próprios sonhos e pensamentos é incomparável, para dizer o mínimo. Porém, ao mesmo tempo em que é a realização de um sonho, a maternidade também traz dúvidas, inseguranças e temores para a futura mamãe, principalmente quando ela é “de primeira viagem”.

A anestesia é um dos pontos que mais preocupa as mães durante os nove meses de gravidez. O melhor sempre é conversar com o médico a esse respeito, no entanto, aqui vão alguns esclarecimentos úteis sobre o assunto! Primeiramente, é necessário esclarecer que existem dois tipos principais de anestesias que são utilizadas em trabalhos de parto: a peridural e a raquidiana. Em ambos os casos, a gestante permanece totalmente consciente, no entanto, fica insensível à dor da região do peito para baixo.

Ilustração de uma anestesia geral (GettyImages)

Ilustração de uma anestesia geral (GettyImages)

Esses dois tipos de anestesia possuem algumas diferenças entre si: a peridural utiliza uma quantidade maior do medicamento anestésico e pode ser administrada várias vezes durante o tempo necessário, por meio de um cateter. Enquanto isso, a anestesia raquidiana é constituída por menos anestésico, tem caráter imediato e uma duração limitada. Na maioria das vezes, a anestesia peridural é utilizada nos partos normais, enquanto a raquidiana é mais comum em cesarianas, mas também pode ser uma opção para o parto vaginal.

A anestesia é aplicada nas vértebras das costas, sendo que nesse momento é fundamental que a gestante fique o mais relaxada e imóvel possível, para que o líquido anestésico seja conduzido para o local correto rapidamente. Em alguns casos mais específicos, uma pequena dose de anestesia raquidiana é aplicada junto com a peridural, e a isso se denomina “anestesia combinada”, geralmente com o intuito de aliviar a dor instantaneamente. Também pode ser que a cesariana seja realizada com anestesia geral, porém, isso só ocorre em casos extremos.

A anestesia no parto normal

Pois é, as mulheres que pensam em ter parto normal também têm a opção de serem anestesiadas, e como já foi mencionado, nesse caso a anestesia peridural é a mais utilizada. Nos dias de hoje, com a modernidade, a quantidade de anestésico é menor do que há anos, por isso, o risco de que a anestesia interrompa o trabalho de parto é muito menor. A anestesia peridural, além de anular as dores, ainda ajuda a controlar a hipertensão arterial. Como a gestante permanece consciente o tempo todo, poderá obedecer às instruções do médico durante o trabalho de parto.

A anestesia raquidiana só é aplicada em parto normal se a mulher estiver em um estágio mais avançado, que exija um medicamento anestésico capaz de fazer efeito de forma mais rápida. É comum quando a mulher já está com bastante dilatação desde o momento em que dá entrada no hospital. Para ter acesso à anestesia no parto normal, é necessário conversar previamente com o médico e conhecer a política do hospital.