MNenhum comentário

Dispneia durante a Gravidez

Toda mulher quando descobre que está grávida sabe que seu corpo passará por uma série de transformações nos próximos nove meses como o aumento de peso, da barriga, dos seios, possíveis inchaços nas pernas, enjoos, entre tantos outros. No entanto, o que muita mulher não sabe é que 60% das grávidas sofrem durante o período gestacional com problemas respiratórios devido ao aumento do volume uterino e de mudanças metabólicas que acabam por afetar a função respiratória das grávidas.

Dispneia durante a gravidez afeta mais da metade das mulheres

Dispneia durante a Gravidez

Dispneia durante a Gravidez

O mais comum é que a gestante sofra de Dispneia, que nada mais é do que um desconforto em respirar por causa do aumento da frequência respiratória que acontece durante a gravidez. Isso acontece porque os vasos ficam mais dilatados para ajudar no trabalho do coração da mamãe.

Algumas mulheres também reclamam do aumento da falta de ar depois do sétimo mês de gestação. Nesse caso, o que acontece é que o pulmão pode estar sendo levemente comprimido pelo feto e, por isso, há o desconforto em respirar no último trimestre da gestação, quando o bebê já está para nascer.

Por isso, mamãe, não se desespere! Esse é um sintoma comum em muitas grávidas e pode ser aliviado com a prática de atividade físicas e, até mesmo, com exercícios simples de respiração que, além de lhe trazerem alívio imediato, ainda trazem imensos benefícios para sua gravidez e para a vida de seu bebê.

Quando se preocupar com a falta de ar durante a gravidez

A falta de ar na gravidez só deve servir de alerta se vier acompanhada de sintomas não naturais, como palpitação, dor no peito ou se as extremidades dos membros ficarem gelados sem motivo aparente ou durante uma crise de falta de ar. Nesse caso, o melhor é procurar um profissional de saúde que irá lhe orientar da melhor forma possível, e buscar as causas desses sintomas incômodos e atípicos.

Mamães que já têm asma também devem ficar mais atentas a sua respiração. Não é padrão que a asma piore durante a gravidez, em alguns casos ela estaciona e, em outros, apresenta até melhora. Por isso, é melhor ficar atenta e continuar fazendo o acompanhamento médico com um especialista que irá ver a evolução do seu quadro.

Outro problema para a gestante é o tabagismo. Sabe-se que fumar durante a gravidez é perigoso e desaconselhável por qualquer médico, já que, além de ser prejudicial para a formação de seu bebê, é também um dos problemas que facilitam que a grávida fique mais suscetível a outra doença respiratória temida e grave, a Tuberculose.

Apesar de atacar principalmente os pulmões, a doença pode também afetar outros órgãos, como os rins e intestino e, em estágios mais avançados, pode, inclusive, acarretar em uma má formação do feto e na morte da mãe e do bebê.

Por isso, fique atenta aos seus hábitos antes de tentar engravidar, e evite maiores problemas durante a sua gravidez. Se você já tem uma doença respiratória, avise seu ginecologista e mantenha o tratamento que já faz com o seu especialista, que também vai acompanhar de perto, mês a mês, a evolução do seu período gestacional.

Seja o primeiro a comentar.

Adicione um comentário