2 anos a 3 anos-NamoroNenhum comentário

Casal de namorados posando para foto

Já diz o ditado, quem procura acha ou quanto mais mexe mais fede. Pois é, esses dois ditados populares devem estar presentes em qualquer relacionamento, principalmente naqueles que já duram mais de 2 anos e 4 meses.

Segundo pesquisas, as redes sociais são as peças cruciais para os casais que vivem brigando e, principalmente, para o fim do relacionamento. Confiança em um namoro deve estar em primeiro lugar, principalmente quando este amor já dura anos. Porém, se mesmo assim você ainda fica com uma pulga atrás da orelha, ouve coisas a respeito do companheiro e sua mãe fica insistindo que ele não é uma boa pessoa, o ideal é você perguntar primeiro para o seu namorado, afinal se estão juntos há tanto tempo, um elo de fidelidade deve existir.Casal de namorados posando para foto

Relacionado  5 anos e 7 meses de namoro

Em todo o relacionamento o que deve ser preservado é a individualidade. Viver a vida do outro não traz coisas boas. Por mais que você ame a pessoa do seu lado e não viva sem, cada um deve seguir nas suas obrigações e na sua dependência. Quanto mais tempo conviverem juntos, mais enjoados vão ficar e nada melhor do que uma saudade para dar valor para quem a gente realmente ama. E toda mulher adora um homem maduro que cria responsabilidades de um dia para o outro, para mostrar o quanto quer a amada ao seu lado.

Relacionado  5 anos e 7 meses de namoro

Uma dica que a mulherada deve levar como regra para a vida. Todo homem odeia vexame, barraco, briga e mulher que fala alto. Nada de ficar berrando em um lugar onde a ex-namorada dele estiver, por exemplo. Muito menos ficar caçando piolho em cabeça de careca porque você acha que ele está se insinuando para outra pessoa, ou porque você viu que uma mulher não para de olhar para o seu gato. Nessas horas, o extinto feminino deve entrar em ação. Abrace e beije muito seu namorado, não tem coisa melhor do que mostrar para as recalcadas de plantão o quanto vocês se amam. Afinal, existem mulheres que fixam o olhar em homens com aliança na mão e, principalmente, naqueles que estão sempre acompanhados.