Dúvidas-HigieneNenhum comentário

Foto de uma mulher com aversão a um tipo de comida

O que está acontecendo (e o que você pode fazer a respeito disso?) quando você não tem estômago para os seus antigos alimentos favoritos?

Descobrindo que o incrível ovo comestível incrivelmente (e inexplicavelmente) não é mais comestível com cinco semanas de gravidez? Reclamando quando vê um frango no prato? Ficando nervosa com aquele copo de leite que você está tentando colocar goela abaixo? Ficando verde em frente a uma mesa de frios ou um prato de salada?

Desejos podem ser muito fortes (e até mesmo engraçados), mas a relação de uma mulher grávida com comida não é apenas sobre o que ela quer comer – é também sobre o que ela não consegue comer, cheirar, ou até mesmo com o que compartilhar o mesmo ambiente. Estudos mostram que até 85 por cento de mulheres grávidas experimentam algum tipo de aversão ao alimento (na maioria das vezes no primeiro trimestre), e se você está nesse grupo, você sabe que “aversão” é uma palavra suave para uma sensação tão forte. Como sempre, você pode culpar os hormônios (embora, provavelmente há outros fatores que influenciam – incluindo um mecanismo biológico muito ultrapassado que, durante este período, protege mulheres de alimentos que são mais suscetíveis de estarem contaminados).

Se você tiver sorte, suas aversões vão ser voltadas apenas para alimentos (e bebidas) que você não deve comer (ou beber) neste período – como sashimi de atum, queijo brie importado, expressos duplos ou uma dose de whisky. Se você não tiver tanta sorte (o que é muito mais típico), elas também vão ser direcionadas para alimentos que contêm nutrientes importantes para o bebê.

Foto de uma mulher com aversão a um tipo de  comida

Foto de uma mulher com aversão a um tipo de comida

Felizmente, nunca há a necessidade de se forçar a comer um alimento que você não pode tolerar (ou mesmo falar o nome). Você pode facilmente vingar suas aversões, sem comprometer seus ideais nutricionais, apenas praticando a arte de substituição.

  • Não há um bom ovo hoje em dia? Você está ficando louca quando se trata de aves? Você tem um problema sério com carne? Muitas mulheres experimentam na gravidez uma aversão precoce a estes alimentos proteicos clássicos (particularmente aqueles que se qualificam como “alimentos cárneos”). Felizmente, há uma abundância de fontes de proteína que residem fora do reino animal, incluindo a soja (pasta de soja, tofu), nozes e legumes, feijão e certos grãos (especialmente quinoa e cuscuz). E se isso é apenas a visão daquele pedaço de carne ou de frango (ou dos ovos que fazem com que você não olhe para o prato) que está revirando seu estômago? Considere esconder o que você achar ofensivo. Adicione a carne moída à sua caçarola (a carne magra extra vai oferecer um sabor mais suave), frango picado ao seu prato de massa ou sopa e ovo às suas panquecas.
  • Está com aversão ao leite? Pule o bigode (e as náuseas) e obtenha o seu cálcio através de uma variedade de outros produtos lácteos – de queijo a iogurte. Ainda muito parecido para que você se sinta confortável? Adicione aquele líquido branco ofensivo em batidas ou sopas. Qualquer coisa que vem da vaca está em sua lista? Greve de laticínios, por agora, e sucos substitutos enriquecidos com cálcio, soja, sementes de gergelim, couve (embora seja provável em sua lista, também) e purê de salmão enlatado com os ossos (você nunca saberá que eles estão lá – especialmente depois de ter transformado o peixe em um croquete saboroso). Até mesmo feijão e brócolis cozidos lhe darão um bônus de cálcio saudável (e sem leite).
  • Pronto para jogar seus biscoitos por cima daquela salada mista? Tire a salada – e qualquer outro vegetal verde que está fazendo você ver vermelho! Ao invés disso, pinte o seu paladar com produtos amarelo e laranja. Cenouras e inhame são ainda mais ricos em betacaroteno do que os seus companheiros verdes, e são, geralmente, muito mais fáceis de manusear (especialmente quando ralado ou misturado com bolos e sopas). Ainda não conheceu um vegetal que você tenha gostado uma vez que o teste de gravidez deu positivo? Escolha frutas, em vez disso, para preencher as suas necessidades nutricionais – especialmente os ricos em betacaroteno como melão, manga, mamão e damascos, muitos dos quais também envolvem um lado significante de vitamina C.

Precisa de mais ideias de substituição? Procure na internet sobre dita de gravidez. E faça com que a maioria das aversões alimentares (e dos desejos) desapareça – ou pelo menos diminua um pouco – pelo segundo trimestre. O que não quer dizer que o seu gosto vai voltar completamente ao “normal” (pelo menos não enquanto você ainda for passageira no expresso da Gravidez Hormonal) – só que eles provavelmente vão se tornar menos exagerados. E se isso não acontecer? Você ainda consegue mandar o seu parceiro procurar guloseimas na rua no meio da noite (para obter melhores resultados, basta chamá-los de “substituições nutritivas”) até o dia do parto. É uma prerrogativa de mulher grávida.

[WhatToExpect]

Seja o primeiro a comentar.

Adicione um comentário