Você está aqui: Semana a Semana » Gravidez » Dores » Como educar um filho para ser inteligente
As semanas da gestação
Navegue pela linha do tempo do seu filho

Como educar um filho para ser inteligente

compartilhe esse link: Pergunta:(0) imprimir

Quando um casal descobre que vai ter um filho, junto com a alegria do momento, surge também uma série de preocupações e pretensões, para que aquela criança possa ter o melhor futuro possível. Desde os primeiros anos de vida, pai e mãe já procuram educar o filho no sentido de fazer com que ele se torne independente, capaz de fazer suas próprias escolhas e de construir seu futuro.

Embora cada pai tenha seu estilo e sua visão de como criar o filho, existe um aspecto que praticamente não muda: a vontade de educar um filho para ser inteligente. Isso mesmo, essa é uma vontade dos pais que faz todo o sentido, pois algumas ações simples podem ser extremamente úteis para fazer com que a criança possa desenvolver sua inteligência.

O primeiro passo é o incentivo à leitura, pois ela é a grande responsável pela criação do senso crítico e deve fazer parte da vida da criança desde cedo. Quando seu filho ainda for bebê, leia histórias para ele e dê-lhe de presente livros de tecido – já existem várias opções nas livrarias. Dessa forma, a criança já vai começar a se familiarizar com esse universo e tomar gosto pela experiência da leitura.

Criança inteligente tirando foto ao lado de um quadro

Criança inteligente tirando foto ao lado de um quadro

Conforme seu filho for crescendo, continue dando livros de presente e leve-o para frequentar bibliotecas e livrarias, permitindo que ele escolha as obras que mais lhe agradem. Mas é claro que o exemplo sempre é fundamental, portanto, leia muito, pois seu filho sempre irá se inspirar em você em tudo aquilo que fizer. Além de livros, incentive a leitura de jornais e revistas quando ele estiver maior, para que saiba o que acontece na sociedade que o rodeia.

Outro ponto importante para garantir que seu filho seja uma criança inteligente é saber impor limites e dizer “não” sempre que necessário. Essa medida é importante para que seu filho entenda como funciona a realidade, ou seja, nem sempre fora de casa ele poderá ter tudo o que quer, nem sempre as pessoas farão suas vontades. Uma criança inteligente é aquela que sabe lidar com isso, e os pais têm esse papel.

A questão do limite é complicada porque exige paciência. Durante toda a infância, seu filho tentará lhe testar, fazendo as famosas “birras”. Porém, se você realmente quer que ele seja inteligente, mantenha-se firme em suas decisões, não ceda. Essa é a única maneira de fazer com que a criança entenda e aprenda a dominar suas próprias emoções.

Também é importante garantir que seu filho tenha autonomia, o que pode ser muito difícil, principalmente para os pais superprotetores. A criança só vai aprender que suas escolhas geram consequências se lidar com isso na prática.

Oriente seu filho sempre, mas permita que ele escolha suas amizades, as atividades que deseja fazer. É óbvio que diversas vezes a criança vai fazer a escolha errada, mas deixe que ela lide com os resultados disso para aprender a não cometer os mesmos erros mais vezes.

Ajude seu filho a reconhecer as próprias qualidades e talentos de uma maneira muito simples, elogiando. Durante a infância e o início da adolescência, isso é bem importante para evitar ou amenizar crises de identidade. Além disso, quem sabe as qualidades que possui, pode desenvolvê-las com muito mais facilidade! A criança também precisará de ajuda para identificar em quais pontos precisa melhorar, mas jamais seja agressivo ao apontá-los.

A parceria entre a família e a escola também é primordial para educar crianças inteligentes. Por isso, mantenha uma relação saudável com a instituição de ensino de seu filho, com a equipe de coordenação e com os professores. Frequente as reuniões para saber como está o desempenho da criança ou adolescente durante as aulas. Os educadores também poderão lhe dar dicas sobre como estimular a inteligência do seu filho em casa.

Ouça sempre o que o seu filho tem a dizer. Muitos pais pecam nesse ponto, porque não estão dispostos a ouvirem a criança, até pela correria do cotidiano. Não cometa esse erro, separe sempre um tempo para conversar com seu filho, incentivando-o a dizer como se sente, o que pensa e que sonhos tem. Essa é uma das melhores maneiras de saber orientar a criança.



Comente sobre este assunto