HigieneNenhum comentário

Durante a gravidez, toda gestante deve se preocupar com o ganho de peso. Isso não deve ser feito por uma questão estética, mas para garantir a saúde das mamães e dos bebês. O excesso de peso pode ser muito ruim para as gestantes, principalmente quando vem com uma doença associada, como a pressão alta ou diabetes gestacional.

Para ter uma gravidez saudável e sem complicações, as futuras mamães devem fazer o controle do peso durante o pré-natal. Esse controle deve ser feito por meio de uma alimentação saudável e balanceada, e também com a prática de atividades físicas recomendadas para gestantes, como a hidroginástica, o alongamento e a ioga.

Manter o peso dentro de um limite considerado saudável é essencial para evitar complicações durante a gravidez e no momento do parto. Vamos saber agora qual é o limite de peso ideal para uma grávida durante os nove meses de gestação.

A opinião dos médicos

De acordo com os médicos, as mulheres devem engordar, no máximo, 15 quilogramas durante toda a gestação. O peso ideal para as grávidas deve ficar entre 11 e 15 quilogramas acima do seu peso original. Isso quer dizer que uma mulher que pese 60 quilogramas antes da gravidez, pode chegar ao limite saudável de até 75 quilogramas no final da gestação.

O peso ideal para as grávidas deve ficar entre 11 e 15 quilogramas acima do seu peso original

O peso ideal para as grávidas deve ficar entre 11 e 15 quilogramas acima do seu peso original

O peso da mulher durante a gestação deve ser constituído principalmente pelo peso do feto e das regiões do corpo que se expandem para acompanhar o crescimento do bebê. A distribuição dos quilos deve ficar, mais ou menos, dessa forma:

  • Bebê – De 3,200 a 3,600 kg;
  • Placenta – De 0,450 a 0,900 kg;
  • Mamas – 0,450 kg;
  • Útero – 0,900 kg;
  • Gordura Corporal – 2,300 kg.

Controle do peso

Durante a gestação, a mulher deve manter somente o ganho de peso necessário para o bom desenvolvimento do bebê. Para mulheres que já estiverem acima do peso antes da gravidez, o recomendado é ganhar entre sete e 12 quilogramas durante todo o tempo de gestação.

Outra informação importante é que o peso da mamãe deve aumentar de uma maneira equilibrada, conforme o avanço da gestação. Até o final do terceiro mês, por exemplo, a mulher só pode ter engordado de um a dois quilogramas.

Depois do terceiro mês, o ganho de peso deve ser controlado para ficar em apenas 450 gramas por semana. Um bom cardápio feito por uma nutricionista pode ajudar muito nesse processo de controle do peso corporal durante a gestação.

A dieta ideal para as futuras mamães

As futuras mamães devem se preocupar em ter uma alimentação que garanta todas as vitaminas e nutrientes que o corpo necessita para promover o sustento e a energia necessária para o desenvolvimento do bebê. É claro que as mamães podem sentir desejos de comer guloseimas de vez em quando, mas o ideal é que procurem manter uma alimentação rica em proteínas, carboidratos e gorduras saudáveis.

Quando a mulher está comendo por dois, ela precisa de alimentos nutritivos, como cereais, grãos, alimentos integrais, frutas, legumes, verduras, carnes magras e derivados do leite. É super-recomendado que as futuras mamães procurem um profissional de nutrição para orientá-las sobre o guia completo dos melhores alimentos para a gestação.

De uma maneira geral, as mulheres devem consumir cerca de 300 calorias adicionais por dia para suprir as necessidades nutricionais do bebê. O ideal é limitar o consumo de doces e gorduras, mas quando pintar o desejo, as futuras mamães devem se permitir comer o que quiserem com moderação.

As grávidas também precisam ter um consumo extra de cálcio e ferro durante a gravidez. No caso do cálcio, que é extremamente importante para a formação dos ossos do bebê, o consumo recomendado é de 1.200 miligramas por dia.

Preste bastante atenção à sua alimentação e converse com seu médico sobre qualquer ganho de peso fora dos padrões considerados saudáveis. A prevenção é sempre o melhor caminho para ter uma gestação tranquila para a mamãe e, também, para o bebê.

Seja o primeiro a comentar.

Adicione um comentário