Por que o cálcio é fundamental na dieta da gestante

26 de fevereiro de 2014

Durante a gravidez, o cálcio é essencial para o desenvolvimento saudável dos ossos e dentes do bebê. Por isso, alimentos ricos nesse mineral devem ser consumidos com frequência, pois, além da importância para o bebê, contribui para a manutenção da reserva de cálcio da futura mamãe.

Quando o organismo da gestante está com pouco cálcio, o bebê poderá apresentar alterações cardíacas, além da má-formação dos ossos e dentes. O consumo de leite e seus derivados podem ajudar a fornecer quantidade de cálcio necessário para a gestante e o seu bebê. Alguns vegetais, como a couve, o brócolis, a mostarda e o agrião, mesmo que em pequenas quantidades, também podem contribuir no fornecimento do cálcio para o organismo. No caso da grávida apresentar problemas de alergia, outras fontes do mineral devem ser procuradas. No entanto, se as reservas não forem suficientes, o médico deve ser consultado para que ele prescreva a complementação através de suplementos.

Reserva de cálcio

Para manter uma reserva suficiente de cálcio no organismo, é necessário o consumo diário de pelo menos um grama. Ao consumir alimentos ricos em cálcio, essa quantidade pode ser ingerida sem maiores problemas. Porém, no caso das grávidas, é importante o acompanhamento médico para verificar se quantidade mínima necessária tem sido efetivamente consumida. O controle é importante porque, caso a quantidade seja insuficiente, o bebê acaba buscando o mineral nos ossos e dentes da mamãe, o que pode contribuir para a incidência de câimbras, unhas quebradiças, desenvolvimento de cáries nos dentes e, ainda, para o aumento da pressão arterial que, por sua vez, leva à pré-eclâmpsia, que pode prejudicar a saúde tanto da mãe, quanto do bebê. Esta ingestão de cálcio deve iniciar-se antes da gravidez e prolongar-se durante e depois da mesma, assim como durante o período de amamentação, quando o corpo da mulher absorve maior quantidade do mineral.

O cálcio é fundamental não só na gravidez, mas durante a vida toda

O cálcio é fundamental não só na gravidez, mas durante a vida toda

O cálcio não é essencial apenas para as grávidas e seus bebês, ele deve ser consumido durante toda a vida, pois atua não só na formação, mas também no desenvolvimento e saúde dos ossos e dentes. Além disso, é importante para o funcionamento do coração, dos nervos dos músculos, na regularização do processo de coagulação do sangue e, ainda, ajuda na redução da pressão sanguínea. É importante salientar que, para a fixação do cálcio no organismo, é necessária a ingestão de alimentos ricos em vitamina D.

Em caso de insuficiência nas reservas, deve-se recorrer a uma alimentação rica em leite e seus derivados, como queijos, iogurte e manteiga. Caso os níveis continuem baixos, suplementos só devem ser consumidos sob prescrição médica, pois a ingestão do mineral em excesso pode causar problemas, como desarranjos intestinais e prisão de ventre.

Saúde

Durante a gestação, a falta de cálcio pode levar o feto a desenvolver de um esqueleto frágil, que poderá causar diversos problemas de saúde após o nascimento. Segundo pesquisas, as mulheres sofrem mais com a perda de cálcio, por isso elas enfrentam, já na idade adulta, uma propensão maior à osteoporose. Por isso, uma dieta bem elaborada e rica em alimentos à base de leite e seus derivados, somada a um bom programa de atividades físicas, mesmo que seja uma simples caminhada, poderão contribuir para a manutenção de ossos saudáveis, assim como para a reposição e a manutenção da reserva de cálcio do organismo. Portanto, bons hábitos alimentares durante a gestação e amamentação podem contribuir para a manutenção da reserva de cálcio e outros minerais no organismo, garantindo uma boa saúde, não só durante a gravidez, mas para toda a vida – tanto da mãe, quanto a do bebê.