HigieneNenhum comentário

A gravidez é um momento único na vida de qualquer mulher e, também, especial na vida dos homens, que veem num filho a alegria e posteridade sendo continuada. É um momento em que, além de bonito, por causa da vinda de um bebê ao mundo, a gestante precisa estar atenta para sua saúde e cuidados com o bebê.

Durante esse momento, é comum surgir, principalmente na cabeça das mulheres que estão grávidas pela primeira vez, questões sobre a alimentação. Se de fato estão comendo do jeito certo e os alimentos certos. Uma das questões mais perguntadas em consultórios mundo afora é em relação aos adoçantes.

É possível e aconselhável tomar adoçante durante a gravidez? Será que o uso desse produto químico e cheio de conservantes e composições diferenciadas de uma marca para outra não possa causar problemas sérios de saúde? Agora, neste artigo, vamos elucidar essa questão para você ter uma gestação tranquila e saudável.

Pode ou não pode, os médicos recomendam?

Então, o uso de adoçante em mulheres grávidas ainda é um assunto controverso e que deve ser visto caso por caso ou conversado com seu médico, mas a maioria é praticamente unânime em dizer ser contra o uso de adoçantes na alimentação de mulheres grávidas.

O uso de adoçante durante a gravidez pode trazer complicações para a saúde do bebê

O uso de adoçante durante a gravidez pode trazer complicações para a saúde do bebê

Uma das alegações médicas é de que o uso de adoçantes durante a gravidez não é recomendado justamente porque não há pesquisas e nem qualquer tipo de estudo que comprove seus perigos (ou não) à saúde do bebê que está sendo gerado. Outro ponto é que grande parte dos adoçantes são formulados com compostos químicos e muitos, inclusive, possuem altas taxas de compostos que podem facilitar o desenvolvimento de cânceres.

O adoçante pode passar para o bebê?

Sim. Os compostos dos adoçantes podem passar para o bebê através da placenta e podem aumentar os riscos da criança desenvolver má-formação ou câncer, além de alguns tumores benignos, porém, nada disso é comprovado cientificamente.

E se a mulher estiver com diabete gestacional?

Geralmente, os médicos só recomendam o uso de adoçante para mulheres que já tinham diabetes e a doença está bem descontrolada, ou no caso de a mulher estar com diabete gestacional muito alta. Do contrário, o controle da diabetes gestacional é com a alimentação da grávida, que deve ser em menor quantidade e mais vezes ao dia, além de ter alimentos menos gordurosos e mais fáceis de digerir.

Se você optar por usar açúcar, é melhor?

Com certeza. O açúcar é um composto natural e que não traz problemas de saúde se consumido com controle e vigilância. É notório que, na gravidez, algumas grávidas ficam com o paladar mais propenso para doces e, por isso, necessitam de mais açúcar que o normal. Evite ao máximo se dar a esse luxo, comendo alimentos que sejam doces naturalmente (como as frutas), e evitando alimentos que tenham açúcar em sua composição, pois estes podem estar com o açúcar além do recomendado pelos médicos e causar uma diabete gestacional em você.

Existem grávidas que podem tomar adoçante?

Em casos especiais, quando a mulher já é diabética ou obesa, o médico pode prescrever o uso de adoçante para que ela não engorde muito mais ou controle o diabetes. No caso de diabetes gestacional, o médico pode controlar o uso de adoçante com açúcar ou pedir para que a paciente fique sem tomar nenhum dos dois, modificando a dieta para que ela evite alimentos que precisem ser adoçados.

Converse com seu médico e veja as marcas menos perigosas

Somente seu médico pode receitar um adoçante pra você, se for muito importante que você o tome, no caso de já ter o costume. Veja com ele os tipos e marcas que possuem menos conservantes e que tem uma composição que pode ser perigosa pra você e seu bebê. Viva com mais saúde e dando saúde a seu filho que vem por aí!

Seja o primeiro a comentar.

Adicione um comentário