Você está aqui: Semana a Semana » Crianças » Higiene » Deficiência alimentar na gravidez
As semanas da gestação
Navegue pela linha do tempo do seu filho

Deficiência alimentar na gravidez

Único: Pergunta:(0) imprimir

A gravidez é um período mágico na vida da maioria das mulheres e é também uma fase onde se deve tomar muito cuidado com a alimentação, já que os nutrientes que são ingeridos são os mesmos que o bebê consome. Mas engana-se quem pensa que, só porque está grávida se deve comer por dois, e por isso exagera em todo o tipo de alimento, sem nenhuma restrição ou cuidado.

A alimentação na gravidez é de suma importância e deve ser tratada com a seriedade que o caso merece já que a insuficiência de vitaminas e nutrientes pode afetar o desenvolvimento de seu bebê e comprometer de modo sério toda a sua gravidez.

Muitas mulheres se preocupem com a quantidade certa de nutrientes e vitaminas que estão ingerindo durante a gravidez, os exames de pré-natal servem também para orientar a futura mamãe nesses casos, isso porque durante a formação do feto é importante que tudo esteja como os médicos costumam prever, caso contrário é preciso adequar a alimentação da grávida ou até mesmo entrar com suplementos específicos para o caso.

A vitamina D e a gravidez

Uma das insuficiências alimentares que mais acontecem durante o período gestacional é a falta de Vitamina D. Um estudo da norte americana University of Pittsburgh Graduate School of Public Health concluiu que a falta de Vitamina D nas primeiras 26 semanas de gestação está diretamente ligada ao aumento no risco de se ter pré-eclâmpsia, que nada mais é do que o aumento da pressão arterial da mãe que pode acarretar em problemas sérios tanto para a gestante quando para seu bebê e que se não tratada evoluí para a eclampsia e pode causar parto prematuro e até mesmo a morte.

Grávida ingerindo vitamina D

Grávida ingerindo vitamina D

A vitamina D é essencial para o desenvolvimento do sistema imunológico do seu bebê, assim como o equilíbrio do cálcio e fósforo que farão com que os ossos da criança se desenvolvam fortes e saudáveis.

Alguns alimentos são ricos em vitamina D e podem ser ingeridos pela futura mamãe como a gema do ovo, sardinha, fígado de frango e o salmão, que além de tudo isso ainda é rico em Ômega 3.

A insuficiência de Ferro

A Organização Mundial da Saúde estima que mais de 40% das gestantes sofre de anemia devido a insuficiência de Ferro em seus organismos, o que acaba afetando a ela e também ao desenvolvimento de seu bebê. Por ser mais comum do que se imagina é normal que os médicos acabem receitando as futuras mamães uma suplementação do mineral que irá equilibrar o organismo novamente e evitar problemas mais sérios como, por exemplo, o excesso de sangramento no parto e a sensação de cansaço e fadiga que deixam a mãe para baixo.

O Ferro é tão importante, pois é o responsável pela expansão das hemácias e por cobrir de forma efetiva as necessidades da placenta e do feto, fazendo com que ambos cresçam de forma saudável e evitem complicações futuras.

É possível encontrar o nutriente em frutas cítricas, aves, feijão, fígado de boi, ovos, lentilha, vegetais de cor verde escura, banana e melado de cana.

5 semanas de gravidez é um período extremamente importante de desenvolvimento intra-uterino. Neste momento, todos
O que mais se precisa quando está ao lado de uma família que está de
Na hora certa você precisa saber que está ao alcance de saber o que está
O que precisa dizer quando o filho está com o infimo de querer fazer o
O que é estar pensativa quando precisa estar para o que precisa entender que é


Comente sobre este assunto