HigieneNenhum comentário

O sonho de muitos pais é ter um filho, por isso, quando a mulher descobre que está grávida, é uma grande alegria, para toda a família, inclusive. A partir desse momento, não há quem não se emocione ao perceber que uma nova vida está se desenvolvendo no ventre materno dia após dia. Cada “chute”, cada movimento é motivo de sorrisos entre todos. As ecografias que mostram cada traço daquela criança são momentos de grande felicidade. Afinal, é o milagre de uma nova vida que acontece aos olhos de todos, por isso, a mulher deve aproveitar o máximo possível cada dia dos nove meses de gravidez.

No entanto, é um período que também exige cuidados especiais, primeiro porque o organismo da gestante sofre mudanças significativas, tornando-se mais frágil e sensível. Além disso, obviamente a criança está em ligação direta com a mãe, qualquer coisa que acontecer com a mulher terá reflexos no bebê. É por isso que a mulher grávida deve evitar fazer grandes esforços, precisa dormir bem e se alimentar corretamente.

A questão da alimentação é um dos pontos mais importantes, porque, além de o corpo da própria mãe precisar de todos os nutrientes para executar suas funções, a nutrição do bebê também depende daquilo que a mulher consumir. Por isso, é extremamente necessário ter muito cuidado. Uma boa alimentação pode inclusive evitar que a criança seja vítima de algumas doenças mesmo depois de já ter nascido. Existem alimentos que precisam compor a dieta da gestante e outros que devem ser evitados nesta etapa.

Durante a gestação a grávida deve comer de forma equilibrada

Durante a gestação a grávida deve comer de forma equilibrada

Primeiramente, as mulheres grávidas precisam aumentar o consumo de calorias diárias, pois o corpo delas trabalha mais. No entanto, não pode haver exageros, de modo que não é preciso aumentar mais do que 300 Kcal por dia. As vitaminas e sais minerais também são fundamentais. No entanto, moderação é a palavra-chave – por isso, alimentos que são muitos ricos em açúcares e gorduras devem ser ingeridos em quantidades equilibradas. O excesso de sal também pode ser perigoso. Além disso, a mulher grávida não deve tomar café e nem bebidas alcoólicas.

A alimentação da gestante precisa ser bem distribuída ao longo do dia, de modo que ela não deve ficar muito tempo sem comer. O ideal é de seis a oito refeições diárias, sempre priorizando os alimentos mais leves, como as frutas e as verduras. Uma salada de folhas verdes, por exemplo, é uma ótima opção de refeição. É importante ressaltar que a gestante jamais deve perder peso, apenas aumentar, dentro dos limites considerados normais pelo médico. No início da gravidez, os enjoos podem acabar inibindo o apetite. No entanto, é preciso fazer um esforço para não ficar sem se alimentar.

As carnes de boi e porco malpassadas, assim como ovos crus (em massas, por exemplo), devem ser alimentos evitados pela gestante, devido à possibilidade de terem alguma bactéria que possa prejudicar mãe e filho. Pelo mesmo motivo se deve tirar do cardápio os queijos de casca branca e aqueles do tipo “minas”. Alimentos à base de cafeína podem acabar provocando abortos espontâneos, portanto, também devem ser eliminados neste período.

É claro que a mulher não precisa simplesmente deixar de comer tudo aquilo que mais gosta pelo fato de estar grávida, isso não é necessário. A gestante pode comer um chocolate ou outra guloseima, desde que não exagere, seja moderada em tudo. A alimentação para esta fase da vida também não tem grandes segredos, o mais importante é se alimentar de forma leve e saudável, várias vezes ao dia, jamais se permitindo sentir fome e sem nem pensar em emagrecer.

Seja o primeiro a comentar.

Adicione um comentário