Sem categoriaNenhum comentário

default thumbnail

Os distúrbios cognitivos, como atraso intelectual, autismo e retardo mental, são quadros que podem ser diagnosticados assim que o bebê nasce, e necessitam de acompanhamento profissional e de rotina. Inúmeras são as causas para que os bebês apresentem distúrbios cognitivos, tendo como a mais conhecida delas o nascimento prematuro da criança, que pode prejudicar em vários aspectos, como crescimento e nutrição, desenvolvimento do cérebro, intestino e várias outras características.

Outros problemas que podem afetar os bebês são mães que cultivam maus hábitos durante a gravidez, como o uso de drogas e bebidas alcoólicas. O problema pode ocorrer influenciando na formação dos órgãos ou na capacidade psicomotora. Cada caso é um caso. O acompanhamento médico, desde o momento da descoberta da gravidez, com o pré-natal, é essencial para realizar diagnósticos e consultar a saúde da criança. Os bebês com distúrbios cognitivos necessitam desse tipo de acompanhamento, sendo essencial para a sua resolução.

Distúrbios cerebrais

O sistema nervoso central é a parte do corpo que pode sofrer danos mais facilmente durante o período de formação do bebê dentro do útero. Problemas como a paralisia cerebral e os distúrbios cognitivos aparecem com mais frequências nas crianças que nascem antes das 42 semanas de gestação previstas. Eles acontecem devido à fragilidade apresentada pelos vasos sanguíneos do cérebro, que tendem a sangrar com mais facilidade, bem como a falta de capacidade que esses mesmos vasos têm em relação a manter a pressão cerebral de forma adequada.

Estudos realizados por pesquisadores internacionais, que acompanharam recém-nascidos com menos de 28 semanas de formação, atestaram que, no sexto ano de vida, 17% dessas crianças apresentavam paralisia cerebral ou problemas em relação ao desenvolvimento intelectual, com atrasos. Ainda, 30% mostraram distúrbios neurológicos mais significativos, como hiperatividade e déficit no aprendizado. Portanto, é essencial que a gestante realize consultas médicas desde o início da gestação, visando cuidar da saúde de seu bebê e evitar os partos prematuros.

Quais são as causas e como detectar?

Como já dito, diversas são as causas para que o bebê apresente distúrbios cognitivos. Alguns exemplos, além dos problemas em relação a parto prematuro e aos maus hábitos cultivados durante a gestação, são os problemas que podem acontecer durante o parto, como asfixia e infecções, ou problemas que surgem após algum tempo de vida da criança, como as doenças metabólicas, doenças endócrinas, desnutrição, acidentes e desequilíbrios afetivos, entre outros. Normalmente, há uma área do cérebro que costuma ser a mais afetada, ou seja, a área que reflete os distúrbios cognitivos, como falta de coordenação motora, déficit intelectual e hiperatividade.

A avaliação médica no desenvolvimento do bebê é fator essencial, pois, nas consultas periódicas de saúde do seu bebê, o médico responsável realiza as análises de acordo com o Boletim de Saúde Individual, um livrinho azul ou rosa que constitui uma prova de detecção médica dos distúrbios cognitivos e que foca as aquisições feitas por 95% das crianças no primeiro ano de vida. As informações que a mãe relata sobre o comportamento do bebê também são sempre levadas em conta, principalmente, quando há alguma preocupação específica.

Seja o primeiro a comentar.

Adicione um comentário